LINDAS HISTÓRIAS

O PEQUENO ABORRECIMENTO

Um moço de boas maneiras, incapaz de ofender os que lhe buscavam o concurso amigo, sempre meditava na vontade de Deus, disposto a cumpri-la. Certa vez, muito preocupado com o horário aproximou-se de um ônibus, com a intenção de aproveitá-lo para atravessar um extenso trecho da cidade, em que morava. Mas no momento que o ia fazer, surgiu-lhe a frente um vizinho, que lhe prendeu a atenção para longa conversa.

O rapaz consultava o relógio, de segundo a segundo, deixando perceber a pressa que tinha em tomar o ônibus, mas o amigo segurando-lhe o braço, queria contar-lhe, mais e mais. Contrafeito com a insistência do amigo, o jovem ouvia por espírito de gentileza, quando o veículo largou sem ele. Daí a alguns minutos, porem, correu a inquietante noticia: a máquina estava sendo guiada por condutor embriagado e precipitara-se num despenhadeiro, espatifando-se. Ouvindo com paciência uma palestra incômoda, o moço fora salvo do triste desastre. A vontade Divina se manifesta a nosso favor, nas pequeninas contrariedades do caminho, ajudando-nos a cumprir nossos mais simples deveres.

A ALEGRIA DO DEVER

Quando Jesus estava entre nós, recebeu certo dia a visita do Apóstolo João, muito jovem ainda, que lhe disse estar incumbido, por seu pai Zebedeu, de fazer uma viagem ao povoado próximo.

Era porem, um dia de passeio ao monte e o moço achava-se muito triste. O Divino amigo, contudo, exortou-o a cumprir o seu dever. Seu pai precisava do serviço e não seria justo prejudica-lo. João ouviu o conselho e não vacilou. O serviço exigiu-lhe quatro dias, mas foi realizado com êxito. Os interesses do lar, foram beneficiados, mas Zebedeu, o honesto e operoso ancião afligiu-se muito porque o rapaz regressara de semblante contrafeito. O Mestre, convidou-o a um entendimento particular observando: João, cumpriste o prometido?

Sim respondeu o Apóstolo. Atendeste a vontade de teu pai?

Sim, tornou o jovem, visivelmente contrariado, acredito ter efetuado todas as minhas obrigações. Jesus entretanto, acentuou, sorrindo e calmo: Então ainda falta um dever a cumprir, o dever de permanecer alegre por haveres correspondido à confiança do Céu. O companheiro da Boa Nova meditou sobre a lição e ficou contente. A tranqüilidade voltou ao coração do velho Zebedeu e João compreendeu que no cumprimento da vontade de Deus, não podemos nem devemos nos entristecer.

REFLEXÕES


Recados e Imagens - Flores - Orkut

No sofrimento é a paciência

Na perturbação é a serenidade

Diante da maldade é o bem que auxilia sempre

Perante a sombra é a luz

No trabalho é o devotamento ao Dever

Na amargura é a Esperança

No erro é a corrigenda

Na queda é o Reerguimento

Na luta é o valor Moral

Na tentação é a resistência

Junto a discórdia é a harmonia

Á frente do ódio é o amor

No ruído da maledicência é o silêncio

Na ofensa é o perdão completo

Na vida comum é a bondade para com todos

Quem ajuda sem cessar

Cada hora, todo o dia,

Está cumprindo a vontade

Da eterna sabedoria.

1 comentários:

Escolinha espírita disse...

"LINDAS HISTÓRIAS"
Parabéns pelo seu trabalho.
Estou trabalhando o tema providência Divina em meu blog "Escolinha espirita" e (rsrs...)tomei a liberdade de copiar a imagem da historinha "O pequeno aborrecimento".

Fica na paz de Deus.

E deixo aqui um convite para visitar o blog.

www.Escolinhaespirita.blogspot.com

Onde será muito bem vinda.

Abraço evangelizadora ElaineSaes.